Regras gerais para as citações - Notas de Rodapé

As citações devem se fazer acompanhar, sempre, das respectivas referências, ou seja, é indispensável mencionar os dados necessários à identificação da fonte da citação. Estes dados podem aparecer no texto, em nota de rodapé ou em lista no fim do texto.
Todos os elementos componentes de uma obra a ser citada devem ser retirados da folha de rosto da referida obra.
A primeira citação de uma obra deve ter sua referência bibliográfica completa, como indica a NBR 6023/2002. As subseqüentes citações da mesma obra podem ser referenciadas de forma abreviada, desde que não haja referências intercaladas de outras obras do mesmo autor. Nesses casos de referências subseqüentes, podem ser adotadas as expressões latinas:
a) apud (citado por);
b) Ibidem ou Ibid. (na mesma obra);
c) Idem ou Id. (igual à anterior);
d) opus citatum, opere citato ou op. cit. (obra citada);
e) passim (aqui e ali, em diversas passagens);
f) loco citato ou loc. cit. (no lugar citado);
g) Cf. (confira, confronte);
h) sequentia ou et seq. (seguinte ou que se segue). Por exemplo: quando a alusão a um texto se prolonga por várias das suas páginas sucessivas, em alternativa a p. 5-9 pode usar-se p. 5 et seq.
As expressões latinas mencionadas devem ser utilizadas somente em notas.
A expressão apud é a única que também pode ser usada no texto.
As expressões idem, ibidem e op. cit. somente poderão ser utilizadas na mesma página ou folha da citação a que se referem.
Quando se tratar de dados obtidos por informação oral (palestras, debates, comunicações, etc.), indicar entre parênteses a expressão “informação verbal”, mencionando-se os dados disponíveis, somente em nota de rodapé.
Exemplo: Barretto informa que os mínimos universais são aqueles valores, determinados pela razão humana - e por essa razão universais - a que se chegam através de um diálogo entre seres livres (informação verbal).
Na citação de trabalhos em fase de elaboração, deve ser mencionado o fato, indicando-se os dados disponíveis, somente em notas de rodapé.
Exemplo: Transfusão de sangue em Testemunhas de Jeová: tradução ético-jurídica, de autoria de Sílvia Mota, a ser editado pela Lumen Juris, 2004 (em fase de elaboração).
Para enfatizar trechos da citação, deve-se destacá-los indicando esta alteração com a expressão grifo nosso entre parênteses, após a idealização da citação.
Exemplo: [...] para que não tenha lugar a producção de degenerados, quer physics quer moraes, misérias, verdadeiras ameaças à sociedade (grifo nosso).
Caso o destaque seja do autor consultado, usa-se a expressão grifo do autor entre parênteses, após a idealização da citação.
Para destacar erros ou incoerências contidas no original, utiliza-se a expressão sic entre colchetes.
Exemplo: Lê-se nos autos de inquérito policial: “[...] quando o ladrão pulou a serca [sic], logo os policiais o prenderam.”
A numeração das notas de rodapé é feita em algarismos arábicos, devendo ter numeração única e consecutiva para todo o capítulo ou parte. Não se inicia a numeração a cada página.


Deixe seu comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...