ELE ABRIU UMA LIVRARIA PARA VENDER APENAS O PRÓPRIO LIVRO

"Tem louco pra tudo!" Creio que todo mundo fala esta frase quando se depara com situações diferentes, bizarras ou que fujam da normalidade, é quase um instinto, vemos o ocorrido, e ela vem à cabeça quase que automaticamente. No mundo literário/editorial, também exitem as loucuras, nestes 8 anos de profissão já vi muita coisa diferente no nosso meio, mas nenhuma me chamou tanto a atenção do que a inusitada ideia que um escritor americano chamado Andrew Kessler teve.


"Antes de continuar lendo a postagem, siga O Vendedor de Livros no Twitter e no Facebook, e se mantenha informado e atualizado sobre o que de melhor acontece no Mundo Literário".
Descontente com a atual situação do mercado editorial norte-americano, Andrew Kesller simplesmente resolveu ter a ideia de abrir uma livraria para comercializar apenas o seu próprio livro, é isso mesmo amigo leitor, o cara abriu uma livraria para vender apenas o seu amado livro.
Kesller escreveu seu livro, Martian Summer, depois de passar 90 dias com 130 cientistas da NASA que estavam envolvidos na missão de mapear o pólo norte do planeta Marte. Na obra o autor relata o drama e as dificuldades destes homens, tudo sempre com uma pitada de bom humor. Por ser novato no meio, avesso a escândalos para chamar a atenção e por considerar o mercado "prostituído", ele resolveu se lançar nesta empreitada com a cara e a coragem.
Andrew Kesller teve dia e hora para começar e acabar suas atividades de livreiro, a livraria inaugurou no dia 12 de abril e fechou no dia 16 de maio. Isso por que o aluguel do local era muito caro e ficaria difícil bancar todas as despesas sozinho. O estoque total da loja era de 3000 mil exemplares, e Kesller acredita ter vendido algo em torno de 500 cópias nas 4 semanas de atividade de seu negócio, cada livro custava R$45.
Andrew Kesller na fachada da sua loja.
Apesar de brincar um pouco com a situação, gostei da atitude deste cara. Por ser diretor de criação em uma agência publicitária, muitos entenderam esta manobra de Kesller como uma "jogada de marketing", pode até ser, mas não podemos deixar de considerar que foi uma ideia muito corajosa, criativa e também polêmica, pois além de ter gerado uma discussão no meio, foi um tapa na cara do mercado editorial. É como se com este posicionamento ele quisesse dizer: "Olha, escrevi meu livro e não preciso de vocês para publicá-lo e vendê-lo." Infelizmente os editores, não só nos Estados Unidos e Brasil, este movimento é mundial, deixaram de ser editores e transformaram-se em executivos/homens de negócio, a preocupação com o livro/autor, ficou em 10º plano, eles só têm olhos agora para o $$$$$, e isso é preocupante.
Temo pelo futuro do nosso mercado, quero só ver onde esta obsessão pelo dinheiro/lucro vai terminar.
E você amigo leitor gostou da ideia deste autor, já tinha visto algo parecido? Como reagiria ao entrar em uma livraria e encontrar apenas o mesmo livro?
E você escritor, teria coragem de fazer algo similar para vender seus livros e chamar a atenção do mercado?
Deixe um comentário e me ajude a enriquecer esta polêmica, mas pertinente discussão.
Para quem quiser conhecer melhor o projeto de Andrew Kesller, clique aqui, e leia a reportagem na íntegra.
 



Gostou? Compartilhe nas redes sociais


Ajude a divulgar o nosso trabalho, curta a página do blog no facebook rapidinho!

Deixe seu comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...