Presídio de Segurança Máxima prepara inauguração de biblioteca; doações já podem ser feitas

Presídio de Segurança Máxima prepara inauguração de biblioteca; doações já podem ser feitas



Os interessados em fazer doações podem entrar em contato com o Setor de Educação do presídio de segurança máxima da Capital pelo telefone: 3901-3471.


Crédito: Edemir Rodrigues


O Estabelecimento Penal Jair Ferreira de Carvalho (EPJFC) (Presídio de Segurança Máxima da Capital) vai inaugurar este mês sua nova biblioteca, que possibilitará empréstimos não só para os internos que estudam, como também para toda a massa carcerária. Atualmente, o presídio possui um acervo de cerca de 500 obras catalogadas, mas espera receber doações de mais livros e revistas. A educação tem sido uma das prioridades na unidade penal, segundo o diretor do EPJFC, João Bosco Correia, inclusive já tendo conquistado importantes avanços, como a abertura do ensino médio este ano e o maior número de detentos em sala de aula. “Estamos investindo também em melhorias na estrutura com salas mais amplas e possuímos salas de informática e de vídeo; sendo todas monitoradas por câmeras para reforçar também a segurança”, destaca. Para o diretor, a biblioteca será mais um progresso no estímulo à educação. “Estamos dando um novo passo centrado no incentivo à leitura”, frisa. “E aqui na unidade, o incentivo à leitura tem, entre outros objetivos, o intuito de estimular nos reeducandos o interesse em retomar os estudos”, completa.
 
 
 
Já foi aprovado o regimento interno da biblioteca, estabelecendo as condições de empréstimos e utilização das obras. Também está sendo escolhido um nome para o local, por meio de eleição entre os custodiados que estudam. De acordo com a chefe do Setor de Educação do EPJFC, Rogéria Junqueira de Souza, a biblioteca ainda possui um pequeno acervo, mas estão sendo realizados contatos com universidades, sindicatos e conselhos para ampliar o número de obras. A chefe do Setor de Educação ressalta que a doação de livros ao presídio é aberta à população em geral. “Precisamos principalmente de obras paradidáticas, como romances, autoajuda, poemas e revistas científicas”, comenta. Os interessados em fazer doações podem entrar em contato com o Setor de Educação do presídio de segurança máxima da Capital pelo telefone: 3901-3471. Ensino Atualmente, cerca de 200 reeducandos estudam no EPJFC, distribuídos entre alfabetização, ensino fundamental e médio. O ensino é oferecido pela Secretaria de Educação em parceria com a Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen). As aulas – como nas demais unidades penais do Estado – ocorrem no sistema Educação de Jovens e Adultos (EJA), sendo promovidas pela Escola Estadual Polo Professora Regina Lúcia Anffe Nunes Betine, com apoio da diretoria de Assistência Penitenciária da Agepen, por meio da Divisão de Educação. 
 
Fonte portalms

Deixe seu comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...